Morre Jerry Adriani, ícone da Jovem Guarda, aos 70 anos, vítima de câncer

24 de abril de 2017

EntretenimentoMúsica

Jerry Adriani, um dos ídolos do movimento da Jovem Guarda, morreu na tarde deste domingo (23), aos 70 anos. O cantor enfrentava um câncer no pâncreas diagnosticado há duas semanas e estava internado no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. No final do ano passado, a música já havia perdido George Michael, aos 53 anos. Com mais de cinco décadas de carreira, Jair Alves de Souza, nascido em 29 do janeiro de 1947, no Brás, bairro de São Paulo, lançou o primeiro disco, todo em italiano, em 1964. Um ano depois, gravou “Um Grande Amor”, o primeiro em português.

2037554-jerry-adriani-gravou-o-primeiro-disco-em-950x0-2

O nome artístico foi uma homenagem ao humorista americano Jerry Lewis e ao cantor italiano Adriano Celentano. Além de cantor, Jerry foi apresentador de programas como “A Grande Parada”, na extinta TV Tupi, no final dos anos 1960, ao lado de Marília Pêra, morta em 2015 e dona de uma herança de R$ 40 milhões. Na década seguinte, ao lado de Silvio Santos, participou do programa “Os Galãs Cantam e Dançam”. Nos anos 1990, atuou na novela “74.5 – Uma Onda no Ar”, da extinta TV Manchete. Trabalhou também como ator em longas como “Jerry, A Grande Parada”.

O cantor integrou a banda “Raulzito e os Panteras”, ao lado de Raul Seixas, durante três anos. Depois, Jerry incentivou o amigo a se mudar para o Rio de Janeiro e gravou várias músicas compostas por ele, como “Tarde Demais” e, o seu maior sucesso, “Doce Doce Amor”. Além disso, Raul foi produtor do amigo entre 1969 e 1971. Na década de 1970, fez apresentações em países como Canadá, México, Peru e EUA. Já em 1999, lançou um disco em italiano com regravações da Legião Urbana. O último trabalho, “Família”, foi lançado em 2012. Jerry foi internado para tratamento de trombose, quando diagnosticou o câncer. O músico vai ser enterrado nesta segunda-feira no Cemitério São Francisco Xavier. Ele deixa três filhos e viúva.

Outro grande nome da música não resistiu a uma pneumonia, em maio do ano passado. Intérprete de “Conceição”, Cauby Peixoto morreu aos 85 anos após ficar internado por quase uma semana. Ao comparecer ao velório do amigo, Angela Maria lamentou a perda: “Perdi um irmão”. Dois anos antes, Jair Rodrigues foi vítima de infarto fulminante.

(Por Guilherme Guidorizzi)

Fonte: Purepeople

Etiquetas

Comente

Seu e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios *.