Audiência Pública – Recadastramento biométrico na região de Caetité

Foto: Nagib Carrilho

Na tarde de ontem, quinta feira dia 13 na câmara de vereadores de caetité aconteceu uma audiência pública que tratou sobre a questão do recadastramento biométrico de eleitores na região. Presidida por Pedro Godinho, juiz substituto do TRE-BA.

Estavam presentes o prefeito Aldo Gondim, dos juízes da comarca de Caetité José Eduardo das Neves Brito e Pedro Silva e Silvério, demais autoridades e representantes dos colégios eleitorais que compareceram à Câmara Municipal.

O objetivo foi discutir como biometrizar mais cidadãos nos municípios de Caetité, Botuporã, Carinhanha, Feira da Mata, Igaporã, Iuiu, Malhada, Palmas de Monte Alto, Sebastião Laranjeiras e Tanque Novo. O encontro debateu sobre a necessidade do TER-BA promover ações que aproximem o processo de recadastramento biométrico àqueles que vivem nas regiões mais distantes dos municípios.

O juiz substituto do tribunal eleitoral, Pedro Godinho, destacou a determinação da corte em levar o cadastramento a todos os eleitores. “O objetivo é fazer uma parceria com a população, com a classe política e a sociedade civil organizada para que possamos buscar esses eleitores, que possam ser biometrizados, cumprindo, desse modo, o nosso dever cívico e democrático”, considerou o magistrado.

O prefeito Aldo Gondim destacou que a Prefeitura de Caetité está disposta a ajudar no recadastramento em prol dos munícipes. “Nós vamos nos reunir com o cartório eleitoral para traçarmos um plano logístico para o município de Caetité para garantirmos o atendimento a todos os cidadãos caetiteenses, sobretudo, àqueles das comunidades mais longínquas”, comprometeu-se o prefeito.

A principal novidade da atual fase da revisão biométrica é o agendamento, serviço disponibilizado recentemente para facilitar a vida do eleitor. Para evitar filas, o eleitor pode marcar dia e horário de atendimento por meio do site agendamento.tre-ba.jus.br ou ligando gratuitamente para 0800 071 6505.

Vale lembrar que o recadastramento biométrico é obrigatório, e o não comparecimento da sociedade pode levar ao cancelamento do título de eleitor.

Foto: Nagib Carrilho
Foto: Nagib Carrilho