Jorge Aragão adiciona outro título ao vivo à discografia já diluída com redundantes registros de shows

♪ De 1999 a 2004, Jorge Aragão lançou nada menos do que quatro álbuns com registros ao vivo de shows. Essa gravações ajudaram a popularizar a imagem e a discografia do cantor e compositor carioca, mas, ao mesmo tempo, tornaram redundante essa fase da obra fonográfica do sambista.

Para quem é seguidor fiel dessa obra, o álbum Jorge Aragão 70 – Ao vivo em São Paulo – cuja primeira parte já pode ser ouvida em EP lançado nesta sexta-feira, 25 de setembro – pode soar como mais um título ao vivo da discografia do cantor. Até porque, de 2004 para cá, o artista lançou somente um álbum com músicas inéditas, E aí?, em 2006.

Como o título do álbum ao vivo já informa, a gravação foi feita na cidade de São Paulo (SP) em apresentação do show da turnê Jorge 70. Aragão percorreu o Brasil com Jorge 70, show de caráter retrospectivo, idealizado para celebrar os 70 anos de vida do artista, completados em 1º de março de 1949.

Na primeira parte do álbum, o cantor recicla cinco músicas em quatro faixas. Papel de mão (Cristiano Fagundes, 1990), Identidade (Jorge Aragão, 1992), Lucidez (Jorge Aragão e Cleber Augusto, 1991) – em medley com Loucuras de um paixão (Mauro Diniz e Ratinho, 1997) – e Eu e você sempre (Jorge Aragão e Flávio Cardoso, 2000) são os sambas que compõem o repertório do EP Jorge Aragão 70 – Ao vivo em São Paulo – Parte 1.

Capa do EP 'Jorge Aragão 70 – Ao vivo em São Paulo – Parte 1' — Foto: Divulgação / ONErpm

Fonte: G1