Chegada de tropas russas alimenta tensão na fronteira do Brasil com Venezuela

Com as fardas do exército venezuelano, as tropas russas chegaram ao estado de Bolívar, próximo à fronteira da Venezuela com o Brasil, no dia 9. Os soldados seriam uma resposta ao treinamento do Exército brasileiro, que ocorreu em setembro, e aumentou a tensão entre os países.

De acordo com o portal Infobae, os soldados foram enviados ao local poucos depois após a Operação Amazonas, liderada pelo Brasil, que incluiu o lançamento de foguetes a até 80 quilômetros de distância. O treinamento, com equipamentos de fabricação local, ocorreu próximo a Manaus (AM).

De acordo com militares venezuelanos, os brasileiros teriam “violado seu território” e a soberania do país com veículos, aviões, helicópteros, embarcações e peças de artilharia.

O exército do Brasil também estaria munido de canhões, metralhadoras e morteiros. A atividade custou mais de US$ 1 milhão e contou com 3,5 mil soldados, informou o jornal carioca “O Globo“.

De acordo com moradores de Bolívar, as tropas russas realizam exercícios militares em diversas cidades desde que chegaram à região.

Mais tensas que nunca, as relações diplomáticas entre Brasil e Venezuela estão desgastadas desde a eleição do presidente Jair Bolsonaro, declarado apoiador dos EUA. O governo de Donald Trump intensificou uma série de sanções a Caracas.

No dia 5 de outubro, Brasília decidiu retirar as credenciais dadas aos diplomatas que representam o governo de Nicolás Maduro no Brasil. O movimento foi considerado, até o momento, o auge da animosidade entre os países vizinhos.