Governador da Bahia anuncia toque de recolher em Salvador e diversas cidades do estado a partir de sexta

Reprodução: Instagram

O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou nesta terça-feira (16) que a Bahia terá toque de recolher por causa do avanço da pandemia da Covid-19 no estado. A medida passa valer a partir de sexta-feira (19). A decisão ocorreu após reunião com representantes da União dos Prefeitos da Bahia (UPB), prefeitos e técnicos das secretarias estaduais da Educação e da Saúde.

O toque de recolher será válido por 7 dias, das 22h às 5h. De acordo com Rui Costa, o decreto será assinado nesta terça-feira e será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de quarta-feira (17).

Segundo o governador, a decisão ocorre por causa da alta taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado, seguindo uma apresentação de técnicos da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab)mostrando que a Bahia alcançou uma taxa de 74% de ocupação dos leitos de UTI dedicados para atender pacientes com casos mais graves de Covid-19.

Veja detalhes do toque de recolher na Bahia:

  • medida começa a valer a partir de sexta-feira, das 22h às 5h, por sete dias;
  • o toque de recolher é válido para Salvador e diversas cidades do interior da Bahia, exceto as regiões de Irecê, Jacobina, Alagoinhas e oeste do estado;
  • estão proibidas atividades comerciais não essenciais;
  • as polícias Civil e Militar irão fiscalizar o cumprimento do toque de recolher;
  • quem descumprir as regras pode ser preso e irá responder por crime contra a saúde pública;

“O decreto que será publicado nesta quarta-feira irá valer por sete dias e proíbe atividades comerciais não essenciais. É uma medida que precisamos tomar para conter as taxas de contágios e o número de casos ativos que hoje ultrapassam 15 mil. É uma forma de conter o avanço desse número alarmante que, se continuar crescendo, irá levar ao total colapso do sistema de saúde”, declarou o governador.

De acordo com Rui Costa, a medida será válida para a maior parte das cidades baianas, exceto nas regiões de Irecê, Jacobina, na região de Alagoinhas e no oeste do estado, onde as taxas de ocupação dos leitos de UTI não são alarmantes.

Fonte:G1