Após ser solto, Belo diz não ser responsável e culpa produtora por show

O cantor paulistano Belo (FOTO: Reprodução)

O cantor Belo foi preso por realizar uma apresentação ilegal com aglomeração no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro.

Ele foi solto na última quinta-feira (18) e se pronunciou sobre o ocorrido em uma publicação em seu Instagram oficial.

O músico disse que não tem nenhuma responsabilidade pelos lugares e realizações dos shows. “A responsabilidade sobre os protocolos sanitários de eventos em que eu me apresento, assim como todos os artistas, é exclusiva dos contratantes”, escreveu ele. 

“É o mesmo caso da escolha do local em que as apresentações ocorrem. Garanto a segurança do meu staff e me preocupo com a proteção do público, mas quem responde por ela, nesse caso, era a produtora que me chamou para cantar”, o cantor disse.

O cantor estava falando de Célio Caetano e Henrique Marques, que são sócios da produtora que o contratou para se apresentar na comunidade, no último sábado (13).

Eles e o traficante, Jorge Luiz Moura Barbosa, ou Alvarenga como é conhecido, respondem por infração de medida sanitária, crime de epidemia, invasão de prédio público e associação criminosa.

“Esse convite foi oficializado contratualmente, comprovado por notas fiscais, com tudo feito dentro da lei. Isso ficará comprovado na Justiça”, ele escreveu na publicação.

Ele também agradeceu aos seus amigos, familiares e fãs que o apoiaram nesse momento. Belo também agradeceu especialmente a sua mulher, Gracyanne Barbosa.

O cantor foi solto na última quinta-feira (18) e disse que não sabia que o local de apresentação era comandado pelo tráfico.

Fonte: observatoriodamusica