Seleção da 105

20:01 -

21:59

Logo Star FM
E aí, curtiu?
24

Julho verde e amarelo – Mês de conscientização sobre o câncer de cabeça e as hepatites virais

Julho verde e amarelo – Mês de conscientização sobre o câncer de cabeça e as hepatites virais

Julho verde e amarelo – Mês de conscientização sobre o câncer de cabeça e  as hepatites virais | Ultralabor Laboratório de Análises Clínicas

Começamos mais um mês com duas campanhas muito importantes para promover a conscientização da população com relação a problemas de saúde. Neste mês, falaremos sobre o Julho Amarelo, para o combate às hepatites virais e o Julho Verde que tem como objetivo conscientizar a população sobre o câncer de cabeça e pescoço

Mas para que não haja confusão, decidimos explicar sobre cada uma delas separadamente:

Julho Verde

Criada pela Associação de Câncer de Boca e Garganta e implementada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, a campanha tem como objetivo conscientizar a população sobre a existência do câncer de cabeça e pescoço e os benefícios do tratamento, quando ele é feito precocemente.

Os sintomas podem ser silenciosos, mas com consultas médicas recorrentes e, em caso de dores de cabeça frequentes, é essencial que você procure um médico para investigar a presença de nódulos nessa região.

Outros sintomas comuns são:

  • Dores nos ouvidos e/ou pescoço;
  • Rouquidão ou dificuldade para falar;
  • Dificuldade para engolir;
  • Dor ou secura na garganta;
  • Feridas persistentes na boca;
  • Emagrecimento sem causa definida;
  • Ferida aparente na face;
  • Aumento dos gânglios linfáticos ou nódulo.

Esse tipo de câncer equivale a 3% dos casos no país e, ainda assim, precisa receber a atenção necessária das pessoas para que elas consigam se cuidar.

Julho Amarelo

O Julho Amarelo é uma campanha instituída pela Lei nº 13.802/2019, que tem como objetivo promover uma educação sobre as hepatites virais para toda a população. Segundo a OMS, desde 2002 o Brasil já teve 75 mil óbitos decorrentes dessas doenças, o que é um número considerável, já que além dos hábitos preventivos, nós também possuímos vacinas para o controle da doença.

As hepatites são doenças inflamatórias e infecciosas no fígado, causadas a partir do contato com vírus, bactérias ou produtos tóxicos como o álcool, alguns medicamentos e até plantas.

Existem diversas variações dessa doença, as quais separamos com as letras do alfabeto, sendo A, B, C, D e E. Todas podem acabar comprometendo as funções do fígado e possuem características especificas, que explicaremos abaixo.

HEPATITE A e E – Transmissão fecal-oral, pelo contato entre indivíduos infectados ou por meio de água ou alimentos contaminados pelo vírus.

HEPATITE B e D – É considerada uma doença sexualmente transmissível, pois sua maior fonte de transmissão é por meio de relações sexuais desprotegidas com pessoas infectadas.

HEPATITE C – Transmissão por meio do compartilhamento de seringas, agulhas, cachimbos, entre outros, higiene pessoal; de mãe infectada para o filho ou relações sexuais sem proteção.

Para o combate à doença, além de manter os cuidados básicos com higiene e proteção durante relações sexuais é indicado a vacinação que é, atualmente, a forma mais eficaz de se prevenir contra as hepatites. Afinal, uma pessoa que possui a vacina está imunizada e não sofrerá com os sintomas da doença, porém ela ainda pode transmitir para quem não se vacinou.

 

Fonte:  Ultralabor/Poup saude